Sex Shop Lolla

No princípio, um equipamento medicinal

Excesso de energia sexual acumulada altera qualquer ser humano, deixando emocionalmente instável. Nos anos de 1800, ansiedade, irritabilidade e insônia eram sintomas frequentes, principalmente em mulheres (que provavelmente não se masturbavam, por motivos/tabus religiosos e culturais), diagnosticando assim a "Histeria". O tratamento médico indicado para esta perturbação era um tipo de massagem pélvica, que induzia a paciente a um espasmo agudo ou convulsão. Nada mais seria do que masturbação até o orgasmo.

Os consultórios médicos da época lotavam de mulheres em busca deste tratamento salvador e revigorante. Muitas delas demandavam horas de terapia até a "cura", ocupando demasiadamente as mãos e o tempo dos doutores. Foi então que o médico americano George Taylor, em 1869 patenteou um aparelho de visual assustador, que poupava/evitava os profissionais da medicina do trabalho manual, facilitando o objetivo de levar as mulheres ao estado de de orgasmo.

O aparelho, inicialmente movido a vapor evoluiu, tanto que em 1880 o sistema foi simplificado pelo inglês Joseph Mortimer Granville, passando a funcionar pelo mecanismo a manivelas. Até que no início dos anos 1900, a empresa americana Hamilton Beach lançou no mercado um aparelho portátil para que as mulheres com histeria pudessem se tratar em casa. Surgia assim o vibrador elétrico.


Primeiro Aparelho de massagem íntima feminina registrado

O vibrador da Hamilton Beach vinha com opções para troca de ponteira estimuladora, para diferentes tipos de massagem.

Primeiro Vibrador Elétrico
Anúncio Tratamento Paroxismo Histérico Anúncio Tratamento Paroxismo Histérico
Anúncio Antigo para vibrador pessoal

Sexualidade não explícita: Os vibradores eram anunciados comercialmente como utensílio de saúde e beleza em geral, auxiliando no tratamento caseiro de má digestão, papada dupla, dificuldades respiratórias e até gripe!

Anúncio Antigo vibrador

Atualidade

Hoje não é mais necessário inventar desculpas para se masturbar. A medicina avançada classifica como prática saudável a masturbação feminina, tanto quanto a masculina, auxiliando de inúmeras formas a relação fisiológica íntima da mulher, com recomendação expressa e contínua por sexólogos e terapêutas, para manutenção da musculatura pélvica, auxiliando principalmente em casos de pós parto ou incontinência urinária.

Os vibradores também assumiram um papel de serem totalmente direcionados ao prazer, indicados em terapias de casais e masturbação individual e busca de novos horiontes sexuais.

O avanço da indústria destes acessórios eróticos é constante. A cada temporada surgem novas tecnologias e mecanismos que trazem alegria a tanta gente.

Deseja saber mais sobre os tipos de vibradores? Acesse o Guia do Vibrador Lolla.


 
Tecnologia
iSET - Plataforma de E-commerce para criar loja virtual
Plataforma de E-commerce para criar loja virtual