×
Ofertas Vibradores Pênis Cinta com Pênis Fantasias BDSM Fetiche Lingerie Masturbadores Cosméticos Massagem | Excitantes | Lubrificantes Sexo Anal Plugs | Gel Anal
Seu Pedido | Ajuda pelo WhatsApp

 

Vibradores

Comprar Vibrador é como escolher seu parceiro mais íntimo, podendo escolher tipos e tamanhos diferentes

Mostrando 1 para 292 (de 292 registros)  1 
Mostrando 1 para 292 (de 292 registros)  1 

História dos vibradores

Excesso de energia sexual acumulada altera qualquer ser humano, deixando emocionalmente instável. Nos anos de 1800, ansiedade, irritabilidade e insônia eram sintomas frequentes, principalmente em mulheres (que provavelmente não se masturbavam, por motivos/tabus religiosos e culturais), diagnosticando assim a "Histeria". O tratamento médico indicado para esta perturbação era um tipo de massagem pélvica, que induzia a paciente a um espasmo agudo ou convulsão. Nada mais seria do que masturbação até o orgasmo.

Os consultórios médicos da época lotavam de mulheres em busca deste tratamento salvador e revigorante. Muitas delas demandavam horas de terapia até a "cura", ocupando demasiadamente as mãos e o tempo dos doutores. Foi então que o médico americano George Taylor, em 1869 patenteou um aparelho de visual assustador, que poupava/evitava os profissionais da medicina do trabalho manual, facilitando o objetivo de levar as mulheres ao estado de de orgasmo.

O aparelho, inicialmente movido a vapor evoluiu, tanto que em 1880 o sistema foi simplificado pelo inglês Joseph Mortimer Granville, passando a funcionar pelo mecanismo a manivelas. Até que no início dos anos 1900, a empresa americana Hamilton Beach lançou no mercado um aparelho portátil para que as mulheres com histeria pudessem se tratar em casa. Surgia assim o vibrador elétrico.

Artigo completo sobre a história dos vibradores no blog Muito Interessante.
Primeiro Vibrador Elétrico
Anúncio Tratamento Paroxismo Histérico
Anúncio Vibrador Antigo

Vibradores hoje

Hoje não é mais necessário inventar desculpas para se masturbar. A medicina avançada classifica como prática saudável a masturbação feminina, tanto quanto a masculina, auxiliando de inúmeras formas a relação fisiológica íntima da mulher, com recomendação expressa e contínua por sexólogos e terapêutas, para manutenção da musculatura pélvica, auxiliando principalmente em casos de pós parto ou incontinência urinária.

Os vibradores também assumiram um papel de serem totalmente direcionados ao prazer, indicados em terapias de casais e masturbação individual e busca de novos horiontes sexuais.

O avanço da indústria destes acessórios eróticos é constante. A cada temporada surgem novas tecnologias e mecanismos que trazem alegria a tanta gente.

Veja uma seleção dos melhores vibradores da internet.
Super Vibradores Lolla.com.br

Benefícios do vibrador

Descarregar tensões sexuais

Qualquer ser humano saudável retém uma energia gerada pelo próprio organismo. Uma instintiva motivação fisiológica para garantir a preservação da espécie. De fato, nem sempre é possível, saudável, prático ou mesmo aceito praticar tanto sexo quanto nosso organismo incentiva. A natureza nos concebe com as mãos a altura dos genitais para que possamos nós mesmos aliviar essas tensões, renovando o ciclo reprodutivo de forma individual.

Autodescobrimento

Sexo também é uma "modalidade" que requer prática. Você certamente já ouviu o ditado "treino é treino, jogo é jogo". De fato a masturbação é realmente um treino, em que você descobre seu próprio corpo, o tipo de toque que mais lhe agrada em cada região do corpo. Uma pessoa que conhece a si tem muito mais sucesso de saber aonde quer chegar e como chegar, conduzindo o parceiro para o mesmo rumo. O uso de vibradores aponta grande melhora na prática do sexo.

Uso terapêutico

Vibradores são frequentemente recomendados por terapeutas para tratar do vaginismo - um denso desconforto vaginal que dificulta a vida sexual de muitas mulheres. Também, os especialistas recomendam o sextoy para exercícios de fortalecimento da região pélvica no pós parto ou incontinência urinária.

Acesse os acessórios terapêuticos pélvicos:
Dilatadores Vaginais | Acessórios para Pompoarismo

Usando a dois

Sempre recomendamos que o uso de vibradores seja abertamente declarado dentro de um relacionamento. O uso de vibradores a dois aumenta a intimidade entre o casal, pois agora é a pessoa que está contigo quem vai explorar sua pele e descobrir as maravilhosas sensações que o clitóris pode proporcionar, além de outras incontáveis zonas erógenas.

Acesse os vibradores Para Casal:
We Vibe e Similares

Como escolher o vibrador ideal?

A sensibilidade da vagina varia muito de uma mulher para outra, é por isso que existem centenas ou até milhares de tipos de vibrador.

Para entender o tipo de acessório erótico ideal pra você, recomendamos que você entenda basicamente estes três tipos de estimulação:
Clitóriana, Penetração, Massagem corporal.

Clitorianos

Vibradores/estimuladores com ação específica e concentrada no clitóris. A grande maioria dos sextoys que vibram têm esta propriedade. Alguns estimuladores de clitóris utilizam outro mecanismo, como sucção, em que o brinquedo "chupa" o clitóris aumentando a sensibilidade, ou mecanismos giratórios que simulam movimentos de língua.

Acesse os vibradores Clitorianos:
Bullet/Egg | Butterfly | Rabbit | Simulador de Sexo Oral | Bomba Clitoriana

Penetração

São na maioria das vezes os vibradores mais simples, variando em espessura e texturas para massagem interna da vagina. Podem ter formato mais fino e discreto, ou mesmo simular um pênis real.

Acesse os vibradores ideais para penetração:
Personal | Ponto G | Pênis Realístico | Rabbit | Mini Vibrador

Massagem

Um contexto mais geral, podem ser aplicados em todo o corpo, como regiões do pescoço, seios ou atrás dos joelhos. Normalmente são maiores e anatômicos.

Acesse os vibradores massageadores:
Massageadores Anatômicos

Dupla estimulação (clitóris + Penetração)

Para uma experiência mais completa, surgiram os vibradores Rabbit, que conseguem estimular diferentes áreas da vagina ao mesmo tempo.

Acesse os vibradores Duplos que estimulam tanto clitóris, quanto a parte interna da vagina:
Rabbit.

História dos vibradores

Excesso de energia sexual acumulada altera qualquer ser humano, deixando emocionalmente instável. Nos anos de 1800, ansiedade, irritabilidade e insônia eram sintomas frequentes, principalmente em mulheres (que provavelmente não se masturbavam, por motivos/tabus religiosos e culturais), diagnosticando assim a "Histeria". O tratamento médico indicado para esta perturbação era um tipo de massagem pélvica, que induzia a paciente a um espasmo agudo ou convulsão. Nada mais seria do que masturbação até o orgasmo.

Os consultórios médicos da época lotavam de mulheres em busca deste tratamento salvador e revigorante. Muitas delas demandavam horas de terapia até a "cura", ocupando demasiadamente as mãos e o tempo dos doutores. Foi então que o médico americano George Taylor, em 1869 patenteou um aparelho de visual assustador, que poupava/evitava os profissionais da medicina do trabalho manual, facilitando o objetivo de levar as mulheres ao estado de de orgasmo.

O aparelho, inicialmente movido a vapor evoluiu, tanto que em 1880 o sistema foi simplificado pelo inglês Joseph Mortimer Granville, passando a funcionar pelo mecanismo a manivelas. Até que no início dos anos 1900, a empresa americana Hamilton Beach lançou no mercado um aparelho portátil para que as mulheres com histeria pudessem se tratar em casa. Surgia assim o vibrador elétrico.

Artigo completo sobre a história dos vibradores no blog Muito Interessante.
Primeiro Vibrador Elétrico
Anúncio Tratamento Paroxismo Histérico
Anúncio Vibrador Antigo

Vibradores hoje

Hoje não é mais necessário inventar desculpas para se masturbar. A medicina avançada classifica como prática saudável a masturbação feminina, tanto quanto a masculina, auxiliando de inúmeras formas a relação fisiológica íntima da mulher, com recomendação expressa e contínua por sexólogos e terapêutas, para manutenção da musculatura pélvica, auxiliando principalmente em casos de pós parto ou incontinência urinária.

Os vibradores também assumiram um papel de serem totalmente direcionados ao prazer, indicados em terapias de casais e masturbação individual e busca de novos horiontes sexuais.

O avanço da indústria destes acessórios eróticos é constante. A cada temporada surgem novas tecnologias e mecanismos que trazem alegria a tanta gente.

Veja uma seleção dos melhores vibradores da internet.
Super Vibradores Lolla.com.br

Benefícios do vibrador

Descarregar tensões sexuais

Qualquer ser humano saudável retém uma energia gerada pelo próprio organismo. Uma instintiva motivação fisiológica para garantir a preservação da espécie. De fato, nem sempre é possível, saudável, prático ou mesmo aceito praticar tanto sexo quanto nosso organismo incentiva. A natureza nos concebe com as mãos a altura dos genitais para que possamos nós mesmos aliviar essas tensões, renovando o ciclo reprodutivo de forma individual.

Autodescobrimento

Sexo também é uma "modalidade" que requer prática. Você certamente já ouviu o ditado "treino é treino, jogo é jogo". De fato a masturbação é realmente um treino, em que você descobre seu próprio corpo, o tipo de toque que mais lhe agrada em cada região do corpo. Uma pessoa que conhece a si tem muito mais sucesso de saber aonde quer chegar e como chegar, conduzindo o parceiro para o mesmo rumo. O uso de vibradores aponta grande melhora na prática do sexo.

Uso terapêutico

Vibradores são frequentemente recomendados por terapeutas para tratar do vaginismo - um denso desconforto vaginal que dificulta a vida sexual de muitas mulheres. Também, os especialistas recomendam o sextoy para exercícios de fortalecimento da região pélvica no pós parto ou incontinência urinária.

Acesse os acessórios terapêuticos pélvicos:
Dilatadores Vaginais | Acessórios para Pompoarismo

Usando a dois

Sempre recomendamos que o uso de vibradores seja abertamente declarado dentro de um relacionamento. O uso de vibradores a dois aumenta a intimidade entre o casal, pois agora é a pessoa que está contigo quem vai explorar sua pele e descobrir as maravilhosas sensações que o clitóris pode proporcionar, além de outras incontáveis zonas erógenas.

Acesse os vibradores Para Casal:
We Vibe e Similares

Como escolher o vibrador ideal?

A sensibilidade da vagina varia muito de uma mulher para outra, é por isso que existem centenas ou até milhares de tipos de vibrador.

Para entender o tipo de acessório erótico ideal pra você, recomendamos que você entenda basicamente estes três tipos de estimulação:
Clitóriana, Penetração, Massagem corporal.

Clitorianos

Vibradores/estimuladores com ação específica e concentrada no clitóris. A grande maioria dos sextoys que vibram têm esta propriedade. Alguns estimuladores de clitóris utilizam outro mecanismo, como sucção, em que o brinquedo "chupa" o clitóris aumentando a sensibilidade, ou mecanismos giratórios que simulam movimentos de língua.

Acesse os vibradores Clitorianos:
Bullet/Egg | Butterfly | Rabbit | Simulador de Sexo Oral | Bomba Clitoriana

Penetração

São na maioria das vezes os vibradores mais simples, variando em espessura e texturas para massagem interna da vagina. Podem ter formato mais fino e discreto, ou mesmo simular um pênis real.

Acesse os vibradores ideais para penetração:
Personal | Ponto G | Pênis Realístico | Rabbit | Mini Vibrador

Massagem

Um contexto mais geral, podem ser aplicados em todo o corpo, como regiões do pescoço, seios ou atrás dos joelhos. Normalmente são maiores e anatômicos.

Acesse os vibradores massageadores:
Massageadores Anatômicos

Dupla estimulação (clitóris + Penetração)

Para uma experiência mais completa, surgiram os vibradores Rabbit, que conseguem estimular diferentes áreas da vagina ao mesmo tempo.

Acesse os vibradores Duplos que estimulam tanto clitóris, quanto a parte interna da vagina:
Rabbit.